Correia Industrial

jw-engenharia
jw-engenharia

Correia Industrial

A tolerância dada pela Norma RMA (Rubber Manufacturers’ Association), para a formação de jogos de correias, não deixa muita margem de erro na transmissão. Para satisfazer as exigências da norma RMA, na formação de jogos, os fabricantes de correias adotaram um sistema de classificação por números.

O quadro abaixo ilustra a tolerância como porcentagem do comprimento que é efetivamente menor para as correias longas!

comprimento-correia
comprimento-correia

Correia em “V” é o elemento utilizado há muitos anos e importante no sistema de Transmissão de potência. A primeira correia em “V” de borracha e material têxtil foi produzida nos Estados Unidos no ano de 1917. Desde então, muitos avanços tecnológicos ocorreram, referentes às matérias primas utilizadas e aos processos de fabricação empregados, porém o conceito básico do sistema é mantido até hoje.

A grande vantagem na utilização de correias para transmissão de potência é a flexibilidade que o sistema proporciona, possibilitando uma gama variada de multiplicações ou reduções, com uma facilidade que não se encontra em qualquer outro sistema de transmissão. A utilização das correias ainda proporciona diversas vantagens com relação aos demais sistemas, em especial a de não transmitirem choques e de atuarem paralelamente como uma proteção quanto à sobrecarga no equipamento. As correias em “V” industriais podem ser classificadas em dois tipos básicos, referentes as suas
características construtivas:

Construção Envelopada

correia-envelopada
correia-envelopada
correia-dentada
correia-dentada

JW ENGENHARIA, MEGADYNE, CORREIA SINCRONIZADA, CORREIA INDUSTRIAL, GATES, CONTINENTAL, GOODYEAR, CORREIA SINCRONIZADORA, CORREIA EM V.

Ou entre em contato agora com nosso departamento técnico-comercial.

Veja os perfis de correias em “V”.

Veja nossa linha de produtos de correias sincronizadas.