O que é Correia Sincronizadora

correia-sincronizadora
correia-sincronizadora

O que é uma correia sincronizadora?

Historicamente, o sistema de transmissão por correia sincronizadora (dentada) usado para sincronizar o comando de válvulas e o virabrequim substituiu as transmissões por corrente assim que os comandos de válvulas posicionados sobre cabeçote foram introduzidos na tecnologia dos motores. A primeira correia foi feita de poliuretano com elementos de tração de cordonéis de aço.

Durante o curso de evolução, a composição da correia foi substituída por materiais de borracha mais fortes e resistentes à variação de temperatura, e o elemento de tração foi alterado para cordonéis de fibra de vidro com excelente flexão e alongamento nulo.

Durante o desenvolvimento de motores e baseados na tendência do comando de válvulas sobre o cabeçote, os sistemas de transmissão por correia sincronizadora se tornaram mais comuns nos motores, além disso, estas unidades são mais simples, a correia em rotação é flexível e existem vantagens de custo em comparação com soluções alternativas. Com base no comportamento de baixo alongamento e baixa perda de atrito, os sistemas de transmissão por correia dentada se mostram robustos ao longo do tempo de vida do motor, com efeitos positivos no consumo de combustível e emissão de poluentes.

Hoje, a grande maioria dos motores ciclo Otto brasileiros utilizam correia dentada no comando de válvulas, especialmente os de 4 cilindros onde as correias dominam o mercado. Outras aplicações incluem os motores com 6 e 8 cilindros. É também muito interessante notar que as correias sincronizadoras são muitas vezes uma alternativa no eixo balanceador dos modernos motores a diesel de ciclo rápido.

A correia sincronizadora é um produto técnico que transmite potência de um sistema motor para uma polia movida. A carga é aplicada através dos dentes da correia na cavidade da polia e segue para o elemento de tração. Diferente da correia Micro-V, a potência não é transmitida por fricção, mas sim por dentes engrenados. Devido ao contato do dente com a cavidade da polia, a transmissão de carga é sincronizada (relação consistente entre as polias, sem escorregamento). Para garantir o perfeito funcionamento, o perfil dos dentes da correia é moldado com precisão e as cavidades das polias são especialmente projetadas para cada sistema de transmissão.

IMPORTANTE: Os novos motores utilizados nos veículos estão trabalhando com temperaturas cada vez mais elevadas, isto decorre da utilização de maiores taxas de compressão, bem como pelo processo de combustão cada vez mais otimizado. Isto resulta em um maior regime de giro e potência aumentando ainda mais a solicitação das correias. Por este motivo tanto as montadoras brasileiras quanto as estrangeiras utilizam somente correias em “HNBR”

“HNBR” é um elastômero de última geração resistente ao calor, ozônio, lubrificantes e com extrema resistência à fadiga. Ainda que as correias em cloropreno possuam o mesmo numero de dentes, mesmo passo e mesma largura, ou seja, apresentem montagem no conjunto, estas não devem ser aplicadas sob risco de quebra prematura caracterizada por aplicação incorreta.

Veja nossa linha de produtos de correias sincronizadas.